segunda-feira, 28 de maio de 2012

Sem saber...



Sento e olho pro céu
Vejo que começou
Tudo de novo
Vejo- me
Rodopiando
No meio do furacão
De lembranças
Doces e amargas
Entre sorrisos e lagrimas
Sem saber ao certo onde estou
Mais uma vez
Chegou sem querer
E eu continuo sem saber...

4 comentários:

Lupo disse...

O que permanece, um amor do passado ou o medo de amar de novo? E de novo? E mais uma vez tentar. Tão confuso, e tão contente... =)

Ly disse...

Também sigo sempre sem saber. Mas acho que é melhor assim. Descobrir e redescobrir a cada dia, com olhos de criança, essa coisa maluca que é a vida.
Lindo, Fa.

Jefferson França disse...

Como sempre, simples, mais rico em significado... As coisas simples que me conquistam, e os seus versos dizem tudo, lindo...

Antonio Lopes disse...

O destino nos arrebata assim mesmo,como um furacão.Gostei dessa idéia de descobrir e redescobrir sempre...parabéns.muito bonito

Postar um comentário